terça-feira, 29 de dezembro de 2009

É preciso ser alegre (Lourival Lopes)

A alegria pura é uma necessidade do espírito, uma carência do teu interior, do teu progredir.
O teu ser se desenvolve todo quando a alegria está dentro de ti, vibrando e atingindo
objetivos. No entanto, se a trancas, o teu ser entra em colapso, e as disposições
mórbidas encontram curso livre para impor desacertos e doenças.
O teu destino é ser feliz, mas, se não te conduzes bem, permites que forças negativas
se apoderem do espaço destinado à tua alegria, preenchendo-o com aborrecimentos.
Alegra-te com a vida. A alegria te faz bem.
Ser alegre é deixar a felicidade apoderar-se do coração.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Amor e Perseverança


“Apresento aqui uma mensagem nr. 25 da série “Guia para o Coração”. O tema é Amor e Perseverança, coisa que precisamos aplicar nas ações diárias, a fim de poder suportar os problemas e as dificuldades a que somos submetidos diariamente.
Amor e Perseverança
Ame à todas as pessoas.
Se você deseja ser feliz,
Aprenda a amar.
Por causa de você ser inteligente e
possuir qualidades superiores aos demais,
tem falado mal dos outros.

Se você possui qualidades,
Deve ser mais amigável,
Para que possa confortar aqueles que possuem menos que você.
Se você não for capaz de fazer isso,
você está se comportando de forma odiosa e inferior a eles.
Reflita sobre si mesmo
honestamente e com a mente aberta.
Reconheça as qualidades das pessoas.
Perseverar nesse objetivo é algo necessário.
Pois, sem isso,
Não conseguirá manter um bom relacionamento com as pessoas e amigos.
Amar é perseverar,
É guiar as pessoas para amarem-se a si mesmas.
Por favor, aprendam esta verdade.
(Ryuho Okawa)
-+-+-+-+-
Como o Mestre Ryuho Okawa apresenta nessa poesia, o amor é a energia que flui através de nós para que possamos direcioná-lo aos demais. Não se trata de uma coisa que podemos ficar para nós mesmos. O amor quando guardado para nós mesmos, por ser energia, se dissipa e desaparece. Mas se nós fizermos com que o amor que recebemos flua para as outras pessoas, mais e mais, seremos agraciados com dádivas Divinas. Deus, pelo seu imenso amor, tem nos concedido muitas coisas. Mas, infelizmente, nos esquecemos disso, achando que é normal receber muitas coisas. Analisemos bem. Olhemos em nossa volta. Quantas coisas possuímos? Olhemos a comida que comemos diariamente. Se não fosse outras pessoas, ela não estaria em nossa mesa. Por causa do Amor de Deus, invisíveis aos olhos carnais, somos providos com muitas coisas, todos os dias. Para não cortar o fluxo desse amor, temos que fazê-lo seguir em frente. Devemos ser gratos a tudo isso. Quantas vezes já agradecemos a Deus? O ato passar nosso amor para as outras pessoas somente é possível se reconhecermos e estivermos agradecidos. Amar é doar-se. Amor é dar sem esperar nada em troca. Amor é perseverar na criação de um mundo melhor para as pessoas.
As pessoas, no mundo, estão disputando cada migalha da matéria entre si, se ofendendo, machucando e até matando por causa da matéria. Ora, que tolos. Não sabem que quanto mais tentam pegar para si, menos conseguem? Sim, a ganância e o egoísmo são o passaporte para o inferno, pois abrirão uma brecha em seus corações e serão atacados por espíritos malignos que também estão famintos pela matéria, mas não podem tê-las mais, pois estão no mundo espiritual. Mas como são apegados à matéria, não conseguem se desprender da Terra, ficam perambulando por aí, perturbando as pessoas.
Pois saibam que quando estávamos no mundo celestial, antes de nascer, prometemos criar um mundo melhor e dar amor para as pessoas. Sim, isso foi escrito em nosso plano de vida. Sabem por quê? Porque, aqueles que não prometem que vão contribuir para criar um mundo melhor, que não vão ajudar os outros e que não se interessam em dar amor não podem nascer. Só nascem aqueles que preenchem esses parâmetros. Então, se você está aqui, lendo isto agora, é por que você se enquadra nesse grupo de pessoas que prometeu criar um mundo melhor e dar amor para aqueles que estão à sua volta.
Ao dedicar-se para ajudar as pessoas, ao aplicar seus conhecimentos para criar uma família, empresa, cidade ou mundo melhor, você está preenchendo a missão para que veio a este mundo. Ao agir assim, estamos nos tornando instrumentos de Deus. Através de nós, Seus mensageiros e obreiros da luz, Deus levará amor à todas pessoas.
Se você está vivo é porque alguém, por mais que lhe detestasse, lhe deu amor. Pois sem amor, nenhum ser vivo sequer consegue viver.
Faça a sua parte e persevere em dar amor ao próximo.”

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Tristeza


“Se uma pessoa deseja ser feliz, o primeiro exercício que deve fazer é remover de sua mente cada mau pensamento, sentimento e hábito. Tristeza e alegria são frente e verso da mesma experiência. A alegria é quando a dor termina; tristeza é quando a alegria acaba. O que é exatamente tristeza? É apenas uma reação à perda de algo que se ganhou ou o fracasso na obtenção de algo desejado. Portanto, a única maneira de escapar da tristeza e do sofrimento é superar o desejo pelo ilusório. O segredo da felicidade não está em fazer aquilo que se gosta, mas em gostar do que se tem que fazer. Independentemente do trabalho que se deva fazer, nós devemos fazê-lo com prazer e gosto.”

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Vida feliz

“Uma pessoa nunca obterá felicidade dando rédea solta a seus sentidos. Ela permite que a mente – um simples amontoado de pensamentos e desejos – guie suas ações, ao invés do intelecto, que pode discernir, investigar e analisar. Enquanto a mente segue cegamente todo capricho e fantasia, o intelecto ajuda uma pessoa a identificar seu dever e responsabilidade. Duas coisas são essenciais para a vida feliz: grãos para o sustento do corpo, e contemplação de Deus e fusão em Sua glória.”

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Olhe para dentro de você

Se você está com olhos bem abertos, experimente fechá-los...
Agora abra-os somente para o lado de dentro.
Chegou a hora de visitar por uns instantes seu mundo interior.
Passeie calmamente aí por dentro de você,
detendo-se longamente às boas imagens que você tem guardadas.
Não há qualquer problema em visitar o seu arquivo,
ou o seu velho baú, desde que seja para buscar inspiração no passado, alimentar e dar força ao presente. Atenha-se ao que de mais precioso você viveu.
Alguém especial vem se formando e se moldando pelo tempo e pela história desse tempo.
Você é feliz pelo sonho de criança que você vem cultivando dia após dia, ano após ano.
Se quiser abrir os olhos, abra-os bem e procure revelar a criança que ainda brilha em você
Agradeça.
A vida continua.
Hoje vai ser mais um dia na construção da sua história.
As cenas do dia que começa também vão ficar marcadas, e você poderá visitá-las.
Hoje você escreve mais uma boa página nessa história.
Está no ar a criança que você sempre preservará dentro de si.
Coração aberto, sorriso pronto, abraço fácil, beijo sincero.
Na rua, no trabalho, em casa, todo mundo vai notar que está diante de alguém muito especial.
(Carlos D. Andrade)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Jesus e Papai Noel


Papai Noel mora no Polo Norte...
Jesus, em todo lugar.

Papai Noel anda num trenó...
Jesus voa no vento e anda sobre as águas.

Papai Noel vem somente uma vez ao ano.
Jesus está sempre presente.

Papai Noel enche nossas meias com presentes...
Jesus supre todas as nossas necessidades.

Papai Noel desce pela chaminé sem ser convidado...
Jesus fica na nossa porta, bate e entra em nosso coração.

Nós temos que esperar numa fila para ver Papai Noel...
Jesus já está próximo quando se menciona Seu nome.

Papai Noel nos deixa sentar no seu colo...
Jesus nos deixa descansar em Seus braços.

Papai Noel não sabe nosso nome,
tudo o que ele pode dizer é:
"Olá garotinho ou garotinha, qual é o seu nome"?...
Jesus sabia nosso nome antes mesmo de nós o sabermos.

Ele sabe não só o nosso nome,
Ele conhece nossa história e futuro e ainda
Conhece nosso coração e
quantos fios de cabelo temos em nossa cabeça.

Papai Noel tem uma barriga que balança como gelatina...
Jesus tem um coração cheio de amor, graças,
misericórdia e perdão.

Tudo que Papai Noel pode oferecer é: "HO, HO, HO"...
Jesus diz: "Deixe que eu resolvo seus problemas".

Os ajudantes de Papai Noel fazem brinquedos...
Jesus faz vida nova, consola nosso coração aflito,
repara lares destruídos e constrói esperanças.

Papai Noel pode fazer-nos um agrado mas...
Jesus nos dá alegria com Sua força.

Enquanto Papai Noel coloca presentes sob nossa árvore...
Jesus tornou-se nosso presente e morreu na cruz por todos nós.

É claro que não há comparações.
Nós devemos lembrar "Quem é" o Natal, na verdade.

Devemos recolocar Cristo no Natal,
Jesus é a razão da comemoração.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Morremos de desgosto? (Prof. Dr. Joel Rennó Junior )


......A dificuldade de lidar com as dores e problemas da vida pode ter efeitos sobre o corpo, causando doenças.
......“Morrer de desgosto” não é uma expressão sem fundamento biológico. A depressão, quando chega a limites extremos ,leva o corpo a se machucar,sem avisar a consciência.
......Há estudos mostrando que 75% dos adultos sadios sofrem de algum tipo de dor ou mal-estar no prazo de uma semana.Isso quer dizer que, em condições normais, o ser humano apresenta alguma queixa sobre si mesmo, sem que isso se constitua num transtorno. Mas devemos pensar num diagnóstico de somatização quando a pessoa que se queixa acredita estar sofrendo de um problema orgânico e busca diagnostico e tratamento médico persistentemente.
......As “idéias negras” atingem o hipotálamo, que estimula os fatores liberadores de cortizona.
......Esse, por sua vez pode diminuir nossas dores, mas pode dilatar os vasos e destruir o sistema imunológico, abrindo as portas para úlceras, pneumonias etc. Não seria exagero dizer que um indivíduo pode desenvolver uma gastrite por ter um problema no serviço,mesmo levando-se em conta outros fatores, como hábitos alimentares e a presença da bactéria helicobacter pylori.
......As doenças psicossomáticas são resultado de má adaptação e podem afetar qualquer órgão.Já se sabe que algumas patologias têm altos componentes emocionais envolvidos, como as úlceras de estômago, a pressão alta, as inflamações intestinais, as alterações dermatológicas, as artrites, as alergias, os problemas da tireóide e os sexuais. Tudo isso depende da intensidade do estresse, da duração e da repetição. A bagagem hereditária, biológica, cultural, e a maneira de lidar com o estresses ou canalizar a angústia também influenciam. ......A baixa qualidade de vida pode trazer problemas com ou sem lesões orgânicas. A cada situação de stress ou agressão física ou psíquica, o corpo responde com reações químicas: elevação da freqüência cardíaca, pressão arterial e alterações hormonais.
......Atualmente, a qualidade de vida caiu muito.
......As convenções sociais muitas vezes acabam tamponando a cólera. Deixamos de falar o que sentimos mantendo a fantasia (irreal) de estar poupando o outro. Tudo isso é natural e acontece com todos, porém, fica problemático quando esse padrão se cronifica. O que era tido como um mecanismo de defesa se volta contra nós, iniciando um processo de auto-destruição. É como acelerar um carro com os freios bloqueados. Toda a carga afetiva acaba sendo somatizada.
......Gostaria de deixar claro que tanto o “reprimir”como o “explodir” podem trazer conseqüências orgânicas indesejáveis. A crença popular de que “devemos colocar tudo para fora”, também pode trazer muitos prejuízos, pois, o que realmente conta para a mente, são os mecanismo de elaboração para vivenciar as dores e as dificuldades que possuímos. É importante desenvolvermos um processo mental capaz de unir o pensamento e o afeto. Os atendimentos psicoterápicos têm sido de grande auxílio. As medicações, quando bem indicadas e acompanhadas, são recursos complementares importantes.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Em cima do muro... (Ka)


“O muro é confortável. Não queria admitir, mas eu gosto do muro. Enxergo tudo aqui de cima...os dois lados. Os dois extremos. Os lados opostos. Não sou extremista, queria que não existissem estes extremos. Fico pendendo para um lado e para o outro. Me equilíbrio um pouco e volto ao centro do muro. De repente levo um susto e quase caio para um dos lados. Tenho medo de um deles, mesmo parecendo tão mais emocionante. O outro lado é maravilhoso, mas não consigo me encaixar nele. Parece que nunca vou conseguir. Mas sei que é o lado certo e aquele em que eu já deveria ter me estatelado faz tempo. Mas não consigo sair do muro. Entendam a minha dificuldade. Fui pressionado minha vida inteira, por ambos os lados, mas me mantive em equilíbrio. Em um deles sinto um conforto muito grande e do outro sinto uma atração que posso considerar "fatal", literalmente. Tenho medo de perder o equilíbrio. Eu sei que vai acontecer, mais cedo ou mais tarde. E outra pessoa vai ocupar o meu lugar no muro... a fila é grande. Vou ser mais útil fora dele...”

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

A mente

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Insatisfação


“Sentir-se insatisfeito com o trabalho ou com um relacionamento, faz parte de seus aprendizados. É a vida lhe cobrando para que reconheça o que é melhor para você. É a vida lhe permitindo fazer escolhas e mostrando que a responsabilidade de ser feliz é sua, mas quando você se sente insatisfeito com tudo o que faz, com as pessoas, com o trabalho, com a sua vida e não faz nada para mudar, significa que você está com medo de magoar pessoas ou medo de errar. Está mais preocupado em ser aceito pelo meio, do que em respeitar suas necessidades mais profundas. Cada um deve escolher o que é melhor para si, mesmo que para isso seja necessário enfrentar a indignação de algumas pessoas que convenientemente se beneficiam de tudo como está, apesar de sua clara insatisfação. Mudar sua vida, vai trazer reflexos na vida de todos que fazem parte do seu ambiente, porque toda ação gera uma reação, portanto, avalie, reflita e decida por
você. É impossível agradar a todos e sair ileso. Se você optar por ser feliz, por mais difícil que pareça, descobrirá quem realmente lhe respeita e torce por você. Quem se afastar pela sua mudança é porque realmente nunca esteve com você.”

domingo, 29 de novembro de 2009

Coragem

Coragem não é nem ousadia irracional nem diplomacia engomada. Coragem é a capacidade de enfrentar os desafios que ameaçam a dignidade. Por dignidade se entende a grandeza vocacional das pessoas e da comunidade humana. A pessoa nasce e as sociedades existem para viver, defender e fazer florescer determinado destino. Não se deve, é verdade, nem tentar o impossível nem fugir do que compete fazer. Isto seria ter coragem, virtude que preserva a vida e engrandece as pessoas.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Condecorações (Fernando Medeiros)


"Está um vagabundo na noite escura com sua dama e o seu mundo na noite da metrópole impura.
Ironicamente na poluída aragem condecorava a sua vadiagem.
Expunha as medalhas, reunia a malandragem e para as muitas falhas rendia as medalhas em sua homenagem.
Está na noite escura, eu repito, um vagabundo na noite de nosso mundo aflito,
Contradizendo o que acontece na sala dos poderosos.
De medalha, a prostituta mais linda ele abastece.
Há que se notabilizar pelo coito mais produtivo.
Assim distribuía o vagabundo as homenagens com voz sentida, ironicamente a caçoar da vida.
Está um trasmontano condecorando a prostituta que mais lucrou este ano.
Na praça isolada e fria, na noite da metrópole embaçada, personagens em cena de agonia, recebendo seus prêmios na sarjeta da calçada.
A voz do vagabundo se expandia, voz de quem não espera nada mais da vida.
Dramaticamente talvez, cercado de esfarrapados, abandonados, doentes, desamparados de uma urbe sinistra e miserável, gritava e distribuía condecorações para aqueles que viam mortas todas as ilusões.
Decadentes e marginalizados a receber medalhas cinicamente na noite fria da metrópole.
Palco de expectativas ardentes.
Está um vagabundo na noite escura com a sua dama e o seu mundo, na noite, eu repito, da metrópole impura..."

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Persistência (Ruben Zevallos Jr.)

Não conheço nada neste mundo que não seja o resultado de muita persistência... somos na realidade o resultado disso, pois sem persistir, não andaríamos, falaríamos ou até teríamos alguma profissão.

Persistência é a chave de tudo, inclusive do sucesso que tantos falam e procuram.... não existe outro meio de fazer isso, que não seja fazendo as coisas um passo por vez, um acerto aqui e outro erro ali, mas no finalmente você obterá o que você deseja.

Com as crianças
As crianças realmente são seres super interessantes, fantasticamente simples, mas persistentes... deveremos nos espelhar neles, aprender com eles, pois, eles não se deixam parar pelos obstáculos, não se deixam parar por nada... e somos todos resultado de crianças persistentes, eu ando, você também fala... e fizemos isso erro apos erro até chegar aqui para ler este texto.

Desistir não é a solução
Muitas pessoas desistem em vez de procurar meios de conseguir chegar onde desejam... no mundo de hoje boa parte das pessoas são influenciadas pela troca, não gostou troca, tudo isso porque o mundo moderno é assim... somos influenciados pelas propagandas, pelos especialistas e toda a sociedade de hoje acha que casou, troca de relacionamento como se troca de roupa.

Acredito que podemos e devemos nos esforçar pelo que queremos de verdade... e isso requer uma grande decisão e principalmente força de espírito para aguentar o tranco.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Parabéns a mim



Não podia deixar este grande momento da minha vida em branco, hoje é o meu 60º aniversário.


Parabéns para mim!

Nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Nunca...


Nunca deixe de abrir uma nova porta!
Por ela podem entrar amigos inesperados,
amores verdadeiros,
aventuras inesquecíveis...
E nao se esqueça, principalmente,
de manter a janela bem aberta.
Ela trará, ao fim de cada dia,
um lindo "Pôr do Sol"!
Nada na vida acontece por acaso.

domingo, 8 de novembro de 2009

O amor não acaba

Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro.
Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba?
O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são substituídos por outros no decorrer da vida.
As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades.
O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos.
O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.
Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda.
Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas:

O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos.

O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba.
O amor apenas sai do centro das nossas atenções.
O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar.
Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice.
Paixão termina, amor não.
Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Crescer


... Ser uma pessoa implica sempre tornar-se uma pessoa, estar num processo. Ser pessoa é o que

penso
julgo
sinto
valorizo
honro
estimo
amo
detesto
temo
desejo
espero
acredito
e me comprometo com.

[...] se você me conheceu ontem, por favor não pense que sou a mesma pessoa que você encontra hoje.
Experimentei mais da vida, encontrei novos sentimentos naqueles a quem amo, sofri, rezei e estou diferente.
Por favor, não me atribua um "valor médio", fixo e irrevogável, porque estou sempre alerta, aproveitando as oportunidades do dia-a-dia. Aproxime-se de mim, então, com um senso de descoberta; estude a minha face, minhas mãos, minha voz e procure pelos sinais de mudança: é certo que mudei.

(John Powell - Por que tenho medo de lhe dizer quem sou?)

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ponto de vista


"Se a única ferramenta que você tem é um martelo, você tende a tratar tudo como se fosse um prego."

domingo, 1 de novembro de 2009

As mãos (Manuel Alegre)


Com mãos se faz a paz
se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz
e se desfaz.

Com mãos se faz o poema
– e são de terra.
Com mãos se faz a guerra
– e são a paz.
Com mãos se rasga o mar.
Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos.
E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.
E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.
De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.

sábado, 31 de outubro de 2009

AA Emergência

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Amar ou ser Amado?

Se pudéssemos escolher apenas uma alternativa... O que seria mais importante? Amar ou Ser Amado?
Por mais que pensemos... Fica realmente difícil encontrar uma resposta... Mas podemos tentar... Vamos presumir que a alternativa escolhida fosse Amar... Como é bom Amar... Sentir o coração bater mais forte... As mãos frias e trêmulas...as pernas fracas... O sorriso nos lábios... Sim, porque o sorriso faz parte do amor e como faz!
Quando amamos, temos o privilégio de sorrir mais... Sorrimos até quando estamos parados, com o pensamento longe... Sorrimos das próprias lembranças que esse amor nos traz... e muitas vezes, quando nos damos conta... Estamos lá, não importa aonde... Mas estamos com o sorriso nos lábios... Até mesmo parados no farol a caminho de casa... No meio de um trabalho... Quem estiver prestando atenção na gente... provavelmente não vai entender nada... Mas, se essa pessoa também já amou alguma vez na sua vida... Ah, com certeza vai entender porque estamos assim... e vai sorrir também só em lembrar como ela já ficou um dia por causa do amor... Quando pensamos na pessoa amada, uma enorme sensação de leveza vai tomando conta do nosso corpo... Da nossa mente...da nossa alma...assim, sem pedir licença... Mas é uma sensação tão maravilhosa que não importa, ela é tão boa que não precisa mesmo pedir licença... pode ir entrando e tomando conta do nosso ser... Sensação de plenitude...
E, agora, vamos pensar na outra escolha...
Ser amado... Como é maravilhoso também saber que existe alguém que nos ama... Que se importa conosco... Que se preocupa com tudo o que nos possa acontecer... Que teme que nos aconteça algo de errado... A pessoa que nos ama está sempre vigilante... Tentando nos proteger de situações que poderiam nos machucar, e consequentemente machucar a esta pessoa também, sim, porque não podemos nos esquecer de tudo que foi dito anteriormente sobre amar... Quando somos amados, se algo de errado nos acontece, o ser que nos ama sofre muito com isso, talvez sofra mais do que nós mesmos poderíamos sofrer... O ideal seria escolher as duas alternativas Amar e Ser Amado Pois os dois sentimentos se completam mas, nem sempre é assim... O ideal seria: Saber Amar e Ser Amado mas isto é privilégio de poucos... talvez privilégio de quem já aprendeu muito com o amor, já cresceu muito com ele, e por isso talvez até consiga entende-lo melhor... O ideal seria: Amar sem sufocar... Amar sem aprisionar... Amar sem cobrar... Amar sem exigir... Amar sem reprimir, simplesmente Amar... E Ser Amado sem se sentir sufocado... Sem se sentir aprisionado... Sem se sentir cobrado... Sem se sentir exigido... Sem se sentir reprimido Simplesmente Ser Amado!
Pois do que nos adiantaria Amar sem Ser Amado e Ser Amado sem Amar?

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Arquivo mental


Com que tipo de informações você alimenta o seu arquivo mental?
Se ainda não havia pensado nisso, vale a pena meditar sobre o assunto, pois é de sua bagagem mental que depende a sua paz íntima.
Quando você abre o jornal, logo cedo, o que você costuma buscar primeiro? As boas notícias, a página policial, os esportes?
Se chega a uma sala de espera e percebe sobre a mesa vários tipos de revistas, qual delas você escolhe?
Ao ligar a TV, que tipo de programação assiste?
Ao navegar pela internet,
quais os assuntos de sua preferência?
Dos acontecimentos diários, das cenas que presencia, das paisagens que vê, o que você costuma observar com mais atenção e guardar no seu arquivo mental?
Talvez isso lhe pareça sem importância, mas, na verdade, de tudo isso dependem as suas atitudes, as suas emoções, a sua vida.
Como você é o que pensa e sente, todas as suas reações dependem das informações que acumula no dia-a-dia.
Se costuma guardar sempre a parte boa, positiva, nobre, quando alguma situação lhe toma de assalto, irá agir com lucidez, tranquilidade e nobreza.
Mas, se ao contrário, procura alimentar sua mente com as desgraças, os fatos negativos, os desequilíbrios e as desarmonias humanas, terá uma reação correspondente ao seu ambiente mental.
Assim, se deseja manter, em qualquer situação, a harmonia íntima, é saudável buscar alimentação condizente com seus propósitos.
Quando abrir o jornal, busque alguma coisa que lhe ofereça leitura agradável, sadia.
Se você pode escolher entre várias revistas, opte por aquela que lhe possibilite reflexões nobres, que lhe enriqueça os conhecimentos acerca da vida.
Se tem tempo para navegar pela internet, não se detenha nas páginas de teor deprimente ou conteúdo duvidoso. Não faça de seus arquivos mentais uma lixeira.
Busque deter-se nas melhores imagens que compõem a paisagem por onde passa.
Pense que os problemas existem, que as misérias humanas são uma realidade, que os fatos deprimentes poluem a Terra.
Mas considere também que, se você não pode mudar uma situação, não há motivo para carregá-la em seu arquivo mental.
Por essa razão, busque sempre a melhor parte.
Ao levantar-se pela manhã, olhe a sua volta o que tem de melhor.
Observe o amanhecer, as cores que a natureza traz,
as paisagens que o dia lhe oferece.
Contemple a lua, mesmo sabendo que sob o luar
existe a violência, a injustiça, a dor...
Admire o pôr do sol, ainda que tema os perigos que surgem com a escuridão.
Observe com atenção o inverno,
mesmo que a paisagem não lhe pareça agradável,
pois é a vida que dorme para surgir,
ainda mais exuberante, com a primavera.
Detenha-se um pouco para observar o sorriso
de uma criança, mesmo que o descaso
com a infância seja uma realidade.
Agindo assim, ao final de cada dia você terá uma boa razão para agradecer pelas oportunidades vividas.

............................

A sua vida íntima é alimentada, basicamente, por tudo aquilo que você mais valoriza.
Assim, se deseja nutrir a esperança, alimente a sua intimidade com os valores nobres.
E, se você quer construir a paz, enalteça-a com alimento correspondente, escolhendo sempre a parte boa de tudo o que o rodeia.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O Jeito Dele

O amor é assim, vai chegando de mansinho,
Vai se alojando em nosso coração,
Sopra seus ventos, muda a direção
Do nosso rumo e faz o seu caminho ...
O amor é assim, põe fogo na paixão,
E vai queimando bem devagarinho,
A gente vai no embalo do carinho,
Sem perceber que ronda a solidão ...
O amor é assim, um dia ele adormece,
Do nosso sonho logo ele se esquece
E nós ficamos a falar sozinhos ...
Somos assim, deixamos que o amor
Durma à vontade e, seja como for,
Sempre acordamos para outros carinhos ...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Elas podem


As palavras ganham alma quando são sentidas. Elas também podem ganhar algo mais além de alma. Às vezes, elas ganham forma e dimensões incontroláveis. É por isso que se diz que as palavras têm poder.
As palavras podem destruir, machucar. Podem revolucionar um mundo estagnado. Podem encantar, aliviar o peso dos corações, soar como música aos nossos ouvidos. E podem torturar, enlouquecer... Transformar.
Os poetas estão mais perto dos anjos porque nos permitem sonhar, nos ensinam o caminho de volta à infância, à pureza que a infância carrega, quando a gente ainda não tinha aprendido a complicar demais as coisas. E suas palavras, carregadas de alma e poesia, às vezes nos fazem lembrar que Deus existe... E que, se a vida às vezes parece complicada demais, é porque faz parte do nosso processo evolutivo: é preciso cair pra aprender a se levantar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Ciúme: O veneno dos relacionamentos


Algumas vezes, sem que possamos perceber, cresce no nosso interior, a partir de um ressentimento ou de uma suposta rivalidade, o sentimento de ciúme. Isto oprime a harmonia e a saúde de nossos relacionamentos.
O ciúme é um sentimento que nos faz sentir incomodados com certas situações que anteriormente eram insignificantes, como, por exemplo, a atenção de um namorado para com a namorada, a beleza de uma amizade, o cuidado de um pai para com um filho, o sucesso profissional de um colega ou o reconhecimento de suas habilidades em determinada função, etc.
Uma insatisfação, aparentemente sem motivos, toma conta da pessoa que acredita, ainda que não seja verdade, estar perdendo a atenção e o carinho. Supõe não ter as mesmas chances que seu irmão, parente ou colega.
Quando o ciúme toca os relacionamentos, qualquer coisa poderá ser motivo para alimentar um espírito de competição e de disputa. Com isso, a pessoa que era dócil, compreensiva e companheira, torna-se áspera, agressiva nas respostas e pouco solícita. Isto, certamente poderá destruir uma convivência que anteriormente era saudável. Entretanto, se questionada, essa pessoa prontamente justificará seu comportamento com outras respostas. Dificilmente admitirá sentimento de ciúme.
Ao alcance dos tentáculos do sentimento de ciúme poderá estar nossas famílias.
Este “micróbio” tentará se instalar, contaminar e matar a amizade que deveria ser eterna entre os parentes. Não é difícil se notar a disputa discreta ou as provocações sem sentido entre os irmãos por coisas sem importância.
Penso que tal sentimento poderá surgir quando a pessoa envolvida por um medo equivocado, acredita ser menos amada, não ter a mesma preferência de antes ou suspeita da possibilidade de ser privada daquilo que valoriza profundamente.
Algumas situações poderão se tornar mais crônicas quando, em meio a todas as supostas verdades, se encontra a desconfiança da honestidade de quem amamos. Trabalhando em nossa imaginação, o ciúme nos faz criar situações que não existem; deduzimos coisas que vemos apenas nos filmes da nossa mente.
Infelizmente, por essas atitudes, estará instalada em nossos relacionamentos a grande sombra da inquietação, potencializada pela insegurança que insistirá em assombrar a nossa paz de espírito.
Outras pessoas, mergulhadas em suas equivocadas convicções ou tomadas pelo pavor de experimentar o suposto abandono, chegam ao limite de privar a quem se ama do direito da vida.
O amor verdadeiro traz a cumplicidade e o compromisso pela felicidade mútua.
Ainda que possamos sentir, em alguns momentos, uma pequena dose de ciúmes, é necessário aprender a lidar com as nossas inseguranças. À medida que vamos conquistando a autoconfiança, o respeito pelo espaço do outro, estaremos também cultivando a saúde dos nossos relacionamentos.
Todo aquele que se dispõe a amar e a viver um bom relacionamento, zela pelos cuidados necessários para a sadia convivência com a pessoa amada. E isso não faz do outro objeto de sua pertença. Por mais que amemos a pessoa ao nosso lado, não temos o direito de posse da sua liberdade.
Deus abençoe e purifique os nossos sentimentos.

sábado, 3 de outubro de 2009

Espero que você seja... renovador (Jonas Nazareth)

“Amigos, em todas as épocas da História houve pessoas que afirmavam peremptoriamente que nada mais de novo havia para ser criado e inventado, que nada de novo havia para surgir quanto a teorias econômicas e sociais, e que o mundo já havia alcançado o seu clímax, passando daí em diante a entrar em seu ocaso.
Por incrível que pareça, até hoje há pessoas assim, inclusive entre grandes cientistas, sociólogos, historiadores, economistas, etc. Afirmam que chegamos ao fim da História e que não há mais campo para criação e inovação.
Pobres almas essas! O ser humano é possuidor de uma capacidade infinita de se reinventar, de criar, de planejar e descobrir novas coisas. Estamos apenas no início de nossa caminhada.
A Humanidade vai continuar se surpreendendo com invenções e descobertas incríveis, as pessoas vão descortinar caminhos novos em todos os ramos da ciência e da filosofia, da tecnologia e da religião, enfim, de todos os ramos do conhecimento.
Existir é sinônimo de crescer e ampliar nossos horizontes. Por isso, sejamos renovadores, jamais acomodados com o presente, achando que nada mais existe para acrescentar em nossa existência.
Os renovadores são os grandes construtores do futuro, pois sonham sem ilusão e edificam sem medo. Renovar nossas trilhas e nossas idéias é papel para as grandes almas, que não admitem uma visão tacanha do mundo.
Optemos entre sermos frágeis, medrosos e conformados, esperando o tempo passar, ou sermos fortes, decididos e renovadores, transformando o futuro radioso em presente.”

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

*...Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender - Luís Fernando Veríssimo...*

1.Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa. (Essa é muito importante. Preste atenção, nunca falha).

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Existem muitas pessoas querendo te converter!).

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem está te olhando também não sabe! Tá valendo!).

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e existem pessoas que insistem em fazer hora-extra!).

5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida. (Aprenda a fazer escolhas!).

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!).

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões". (Onde ninguém se entende....).

8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental". (Ouvir música é hobby... No volume máximo às sete da manhã pode ser doença mental!).

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito. (Que bom!).

10. Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (É verdade!).

Uma última, mas não menos sábia.
‘Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.’ (William Shakespeare).

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que é muito compensador se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!!!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O deserto


Um homem estava viajando com seu jipe pelo deserto, até que seu jipe quebrou. Então, desesperado, o homem começou a caminhar. Caminhou durante horas e horas até o anoitecer.A noite no deserto é muito fria e o homem, já exausto, não tinha mais esperanças. Então ele começou a pensar que se não morresse de frio naquela noite, certamente no dia seguinte, com o sol ardente e o calor escasso, morreria de sede.O homem adormeceu e quando amanheceu, não estava morto. Completamente sem esperanças, abriu os olhos e viu que estava bem perto de um oásis, com pessoas e um imenso lago.


Moral da história: Há sempre um oásis perto de nós, basta abrirmos nossos olhos e procurarmos que o acharemos.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Se não quiser...(Drauzio Varella)

Se não quiser adoecer – “Tome decisão”.A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões.A história humana é cheia de decisões, para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros.As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.
Se não quiser adoecer – “Busque soluções”.Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas.Preferem a lamentaçaão, a murmuração, o pessimismo.Melhor acender o fósforo que lamentar a escuridão.Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos.O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
Se não quiser adoecer – “Não viva de aparências”.Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão de que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc..., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas.São pessoas com muito verniz e pouca raiz.Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.
Se não quiser adoecer – “Aceite-se”.A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos.Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável.Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores.Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.
Se não quiser adoecer – “Confie”.Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras.Sem confiança, não há relacionamento.A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.
Se não quiser adoecer – “Não viva sempre triste”.O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa.A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.“O bom humor nos salva das mãos do doutor”. Alegria é saúde e terapia.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A necessidade básica


Sigmund Freud disse em algum lugar que o homem nasce neurótico. Isso é uma meia-verdade. O homem não nasce neurótico, mas ele nasce em uma humanidade neurótica e a sociedade à volta deixa todo mundo neurótico mais cedo ou mais tarde. O homem nasce natural, real, normal, mas no momento em que a criança se torna parte da sociedade, a neurose começa a funcionar. ... a neurose consiste em uma divisão - uma profunda divisão. Você não é um: você é dois ou mesmo muitos... Seu sentimento e seu pensamento tornaram-se duas coisas diferentes: essa é a neurose básica. Sua parte que pensa e sua parte que sente se tornaram duas e você está identificado com a parte que pensa, não com a parte que sente. E sentir é mais real do que pensar; sentir é mais natural do que pensar. Você nasceu com um coração que sente, mas o pensar é cultivado: ele é dado pela sociedade. E seu sentimento se tornou uma coisa reprimida. Mesmo quando você diz que sente, você somente pensa que sente. O sentimento tornou-se morto e isso aconteceu por certas razões.Quando uma criança nasce, ela é um ser sensível: ela sente coisas. Ela não é ainda um ser que pensa. Ela é natural, exatamente igual a qualquer coisa natural na natureza - exatamente como uma árvore ou como um animal. Mas nós começamos a moldá-la, a cultivá-la. Ela tem de reprimir seus sentimentos, porque sem reprimir seus sentimentos ela está sempre atormentada. Quando ela quer chorar, ela não pode chorar porque seus pais não aprovarão. Ela será condenada. Ela não será apreciada, não será amada. Ela não será aceita como ela é. Ela deve se comportar; ela deve se comportar de acordo com uma determinada ideologia, determinados ideais. Somente então ela será amada.O amor não virá para ela como ela é. Ela somente pode ser amada se seguir certas regras. Essas regras são impostas; elas não são naturais. O ser natural começa a se tornar reprimido, e o não natural, o irreal, é imposto sobre ela. Este irreal é sua mente; e chega um momento em que a divisão é tão grande que você não pode transpô-la. Você continua se esquecendo completamente qual era - ou é - a sua natureza real. Você é uma face falsa - a face original foi perdida. E você também está com medo de sentir a original, porque no momento em que você a sentir, toda a sociedade estará contra você. Assim, você mesmo é contra a sua natureza real.Isso cria um estado muito neurótico. Você não sabe o que você quer; você não sabe quais são suas necessidades reais, autênticas. E então você continua atrás de necessidades não-autênticas, porque somente o coração que sente pode lhe dar o sentido, a direção, de quais são as suas necessidades reais. Quando elas são reprimidas, você cria necessidades simbólicas. Por exemplo, você pode continuar comendo cada vez mais e mais, empanturrando-se com comida e você pode nunca sentir que já está satisfeito. A necessidade é de amor; não é de comida. Mas a comida e o amor estão profundamente relacionados; assim, quando a necessidade de amor não é sentida, ou é reprimida, uma necessidade falsa por comida é criada e você pode continuar comendo. Como a necessidade é falsa, ela nunca pode ser satisfeita e nós vivemos em falsas necessidades. E é por isso que não existe satisfação.Você quer ser amado; essa é a necessidade básica - natural. Mas ela pode ser desviada para uma falsa dimensão. Por exemplo, a necessidade de amor, a necessidade de ser amado, pode ser sentida como uma necessidade falsa se você tenta desviar a atenção dos outros para si. Você quer que os outros prestem atenção em você; assim, você pode se tornar um líder político. Grandes multidões podem prestar atenção em você, mas a necessidade básica real é de ser amado. E mesmo que todo mundo esteja prestando atenção em você, essa necessidade básica não pode ser preenchida. Essa necessidade básica pode ser preenchida até mesmo por uma única pessoa que o ame, que preste atenção em você devido ao amor.Quando você ama alguém, você presta atenção nessa pessoa. Atenção e amor estão profundamente relacionados. Se você reprime a necessidade de amor, então, ela se torna uma necessidade simbólica; então, você precisa da atenção dos outros. Você pode tê-la, mas, então também, não haverá preenchimento. A necessidade é falsa, desconectada da necessidade natural, básica. Essa divisão na personalidade é a neurose. (OSHO, em O Livro dos Segredos)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Decepção




domingo, 13 de setembro de 2009

Só o amor não sustenta a relação (Artur da Távola)


...Não adianta, apenas, amar.
Entre casais que se unem, visando à longevidade do matrimônio, tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um.
Tem que haver confiança. Certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão.
E que amar "solamente", não basta.
Entre homens e mulheres que acham que O AMOR É SÓ POESIA, tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado.
O amor é grande, mas não são dois.
Tem que saber se aquele amor faz bem ou não, se não fizer bem, não é amor. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.
Um bom Amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós!

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Vencedores do Caminho

Primeiro passo...
O caminho é longo
a estrada é perigosa
a coragem é aliada
vontade de vencer
de crescer, de alcançar
almejar e lutar!
Metade do caminho...
Vários já desistiram
nos primeiros obstáculos
alguns tropeçaram
não tiveram forças
para se levantar
já sentem o cansaço
mais alguns passos
e resolveram se entregar
no final do caminho
já restam bem poucos
Cansados, alguns pedem água
pedem uma trégua
e param para descansar
outros, mesmo esgotados
sem ver a luz esperada
vão adiante
buscam forças no objetivo
que é chegar ao fim do caminho
e ao término da jornada
poucos chegaram...
Mas o cansaço valeu a pena
a paz tão serena
faz aqueles que chegaram ao destino
ter saudades dos amigos
que não conseguiram trilhar
E olham para trás com a certeza
de que valeu a esse caminho
que nunca estamos sozinhos
e vale a pena lutar!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Necessidades Humanas Essenciais

A grande motivação do ser humano é a busca do prazer e a fuga da dor e do sofrimento. Nós fazemos qualquer coisa para evitar dor e obter prazer.
Além disso, nós, seres humanos, temos algumas necessidades básicas e essenciais. Anthony Robbins, coach, comunicador e escritor americano, identifica seis necessidades humanas essenciais: - de certeza e conforto; de incerteza e variedade; de amor e conexão; de significância e importância; de crescimento; de contribuição.
As quatro primeiras são fundamentais e a realização das duas últimas só é possível após a satisfação das primeiras.
Tudo que nós, seres humanos, fazemos, de alguma maneira, o fazemos procurando satisfazer uma ou mais dessas seis necessidades essenciais. Elas são os nossos meta-objetivos, isto é, os objetivos dos objetivos.
Cada um de nós tem sua própria maneira de satisfazer a essas necessidades. Podemos denominar as maneiras de realização das necessidades de veículos. Alguns veículos são construtivos, alguns neutros e, outros, destrutivos. Por exemplo, a doença pode ser usada como veículo para obter amor e conexão e isso pode dificultar a cura devido a esse ganho secundário da doença. O dinheiro, frequentemente, é utilizado como veículo para satisfazer a necessidade de significância. Álcool e drogas, inúmeras vezes, são veículos destrutivos para tentar satisfazer a necessidade de variedade e incerteza.
Uma coisa importante para lembrar é que escolhemos nossos veículos e não eles que nos escolhem. A verdadeira realização e felicidade humana depende muito da satisfação dessas seis necessidades essenciais.
Certeza e conforto
A necessidade de certeza e conforto está relacionada à habilidade de evitar a dor e obter prazer, levando à segurança e à sobrevivência.
Potenciais veículos para satisfazer essa necessidade essencial são: comida, controle, consistência, identidade, fé.
Incerteza e variedade
O ser humano tem necessidade de certo grau de surpresa, variedade, desafio, diferença e novidade na vida. Sem isso, a vida fica sem graça, sem tempero e sem motivação. Quando encaramos a incerteza e o desconhecido expandimos nossa vida.
Potenciais veículos usados para satisfazer essa necessidade são: enfrentar desafios, novos relacionamentos, novos empregos, viagens, aventuras, estudar algo novo, mudanças, uso de álcool e drogas, etc.
Significância
A necessidade de ser importante, de ser reconhecido, original, diferente.
Os veículos para satisfazer essa necessidade são muito variados. O dinheiro, o poder e a fama são maneiras claras de buscar significância em nossa sociedade. Mas também ter o maior problema, ser o mais humilde pode dar significância. Ter um filho é uma boa maneira de obter significância, pois os filhos, pelo menos na infância, valorizam os pais.
Conexão e Amor
Tudo o que nós queremos na vida é amor. Essa é uma necessidade básica do ser humano. Uma criança que não receba um mínimo de amor não sobrevive. (Experiência do rei da Prússia que proibiu as enfermeiras de darem afeto a crianças e nenhuma sobreviveu).
São vários os veículos para a satisfação dessa necessidade. Eles vão desde o uso da doença para ganhar conexão e atenção amorosa, o que dificulta a recuperação e cura devida a esse ganho secundário, até o amor incondicional dos pais para os filhos.
Crescimento
Todos nós temos a necessidade de crescer na vida, aprender, mudar, expandir e melhorar.
Contribuição
É a necessidade de dar, ajudar, servir e fazer uma diferença na vida dos outros.
Quando ajudamos os outros a se realizarem, nós nos realizamos.
Uma boa fórmula de felicidade é sempre dar aos outros o que queremos receber.
Precisamos escolher a maneira mais harmoniosa de satisfazer as nossas necessidades essenciais. Podemos satisfazer qualquer uma ou todas essas seis necessidades, mudando nossa PERCEPÇÃO (crença ou apreciação) ou por algum PROCEDIMENTO (veículo ou maneira). Então, o segredo para satisfazer nossas necessidades é mudar nossas percepções ou nossas ações.
(Fonte: INAp)

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Não deixe ninguém para trás!


Em uma corrida quem é o ganhador da prova? Certamente o primeiro colocado, mas o que acontece com os demais? E aquele negócio de que "O importante é competir"? Diga, será que a alegria do ganhador é igual daquele corredor que chegou em último? Sei que os atletas já devem estar habituados a essas condições, mas não acredito que a alegria seja a mesma. Você abriria mão do primeiro lugar para que outro também pudesse experimentar o prêmio máximo em uma importante competição?
Diferentemente de uma competição esportiva, na grande corrida da vida, todos participam! É certo que a distância percorrida normalmente é diferente para cada um de nós, mas todos correm. Também diferentemente de uma competição esportiva, mais de uma pessoa pode ser ganhadora. Na verdade só existem aqueles que cruzam a linha de chegada para uma vida com Deus e aqueles que não cruzam essa linha e permanecem na escuridão da vida sem Ele. Sabia disso?
Jesus ensinou que é possível a Corrida da vida ser justa e afirmou categoricamente que não haveria nem mesmo concorrência! Infelizmente ainda existem muitos obstáculos, há um Inimigo perigoso que trabalha para que sejamos derrotados e também há o grande ponto de interrogação, nós mesmos: "Será que queremos correr com Jesus?".
O que está em jogo é a oportunidade de reconciliação com Deus e o percurso é estreito e apertado. Podemos ver bem isso no nosso dia, pois sabemos que não é nada fácil. Difícil trajeto é andar segundo o coração de Deus. E além disso, somos diferentes "atletas", e nem todos tem a mesma capacidade de "competição".
O autor da carta de Judas alertou sobre os falsos mestres, os enganadores, e agora procurar orientar os cristãos a permanecerem no Amor do Pai. Sabemos que alguns não têm a mesma habilidade para ser fiel até o fim. É aqui que os melhores "atletas" precisam diminuir o passo e ajudar os mais fracos! Eu não me considero melhor do que ninguém, mas farei o que estiver ao meu alcance para vê-lo também na linha de chegada da vida Eterna com Deus. Lembra, sem concorrência? O quanto você está interessado na salvação do seu próximo? Não deixe ninguém para trás, cuide de si, mas ajude outros a partilharem de uma íntima comunhão com Deus. Deus quer usar você para ser bênção na vida das outras pessoas!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Respeito e tolerância


Respeito e tolerância são virtudes essenciais para o fundamento da paz, tanto desejado pelo mundo inteiro. Todos nós somos dependentes entre si e a convivência é uma virtude que contém dentro de si o respeito e a tolerância.
"Virtudes são valores que movem os seres humanos. São virtudes que transformam as práticas para que sejam benfazejas à vida dos seres humanos e da Terra, nossa casa comum. Estamos entrando na era da ética mundial, que se realiza em algumas virtudes indispensáveis para um outro mundo possível. Elas são a hospitalidade, a convivência, o respeito, a tolerância e a comensalidade. O estudo acurado destas virturdes não objetiva fazer-nos mais ilustrados, porém mais virtuosos. Só assim começa a longa caminhada de transformação que nos permitirá sobreviver, nos devolver e ainda irradiar tais virtudes”.
(BOFF, 2006)
“Todos devemos alimentar a hospitalidade de uns para com os outros, pois, como dizem as Escrituras judaico-cristãs, todos somos hóspedes nesta Terra e não temos aqui morada permanente”. (BOFF, 2006)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Triste

domingo, 16 de agosto de 2009

Religião e Religiosidade

Muitos desavisados julgam que Religião e Religiosidade são a mesma coisa. Mas não são! Ou, pelo menos, obrigatoriamente não são!
Cada Religião
É um credo e uma doutrina filosófica específica, embora todas versem basicamente sobre a relação entre as criaturas humanas e o seu Criador. Cada uma delas é mais ou menos diferente das demais e tem seus próprios pontos de vista doutrinários.
Quantas Religiões existem atualmente? Centenas? Milhares? Não sabemos, mas isto não importa. Basta nos lembrarmos que são muitas!
A Religiosidade
É uma só e consiste simplesmente na interação entre cada criatura humana e o seu Criador, sem a obrigatoriedade do concurso dessa ou daquela Religião. Em outras palavras, a Religiosidade pode ser a ligação do ser humano a Deus, através de duas diferentes maneiras:
Primeira opção - Sem a intermediação de nenhuma Religião.
Segunda opção - Em conformidade com os preceitos de cada Religião.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Que seja

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Viver o momento

É fato que a cada início de ano devemos projetar e idealizar o que queremos para nós, agindo desta forma firmamos nossos objetivos que por sua vez serão alimentados e cultivados por nossos pensamentos, atraindo irresistivelmente para nós, no tempo oportuno, as realizações por nós idealizadas.
Não obstante, mesmo colocando em prática tais procedimentos as pré-ocupações nos tiram do foco principal e, assim deixamos de viver o momento, perdendo-nos. Cada minuto de nossas vidas nos faculta aprendizado e prática, registrando, tanto em nosso cérebro como em nosso espírito, todos os acontecimentos vividos. Entretanto costumamos colocar tudo no piloto automático e deixar a vida passar, não demanda esforço algum, ou seja, fazemos tudo aleatoriamente, de qualquer jeito e sem prestar atenção. Temos o foco no que almejamos, mas, no percurso não, e é um grande erro. Quantas vezes cometemos falhas, ações e atitudes erradas justamente por não termos registrado, “estávamos no piloto automático”, ou seja, não prestamos atenção, deixamos tudo acontecer sem esforço ou querer.
Estando desta forma é porque queremos fugir da vida e o pior é que são estes momentos que requerem mais atenção, por serem os mais difíceis. Porém, geralmente só queremos viver as ocasiões fáceis e que o dia acabe o mais rápido possível, fugimos de análises e tomadas de decisões, e se algo acontecer, fingimos não ver. O nosso foco é mais no passado e no futuro.
Outras vezes a ansiedade toma conta de nós, queremos somente ver o desfecho final dos acontecimentos, os nossos objetivos. O presente passa despercebido e indiferente, só temos olhos para o futuro.
Contudo, o percurso que é o mais importante para nós, posto que nos trás muitos aprendizados, nós anulamos.
Vivemos muito atrelados ao passado e ao futuro. O presente que é o mais importante e que fará a diferença, por ser a ação boa ou má que atrairá a reação da mesma, nós abolimos.
Há uma vivência muito interessante de se fazer: é chamar a nossa atenção nos perguntando:
Onde estou agora, e o que estou fazendo?
Com esta pergunta somos levados a responder a nós mesmos, exatamente onde estamos e o que estamos fazendo, cairemos na real, prestaremos atenção e sentiremos o dever da concentração. Isto nos fará acordar e ver se o que estamos fazendo está certo ou necessita de mais atenção. Muitas vezes estamos conversando com alguém, mas não estamos ali, outras vezes somos apáticos onde conclama nosso esforço, sendo maldosos...
Necessitamos assumir a postura de donos de nossas vidas e saber o nosso dever, que é acertar mais, mudando o passado, presente e futuro para melhor.
Mas vejamos, não podemos ficar esperando que o ano seja melhor, é preciso “ fazer com que ele seja melhor” e, conseqüentemente, numa ascendente será melhor a cada dia, a cada ano...
Temos que objetivar e projetar sim nosso futuro, mas temos que viver o momento, porque ele é que contará para o registro das ações, bem como o recebimento das reações. Como já dizia Platão “mente sã, corpo são”. Mente positiva atrai cura, abundância, prosperidade, bem estar, saúde etc.
Deixemos o passado de lado porque não são os nossos erros que nos arruínam e sim o pensar neles. O que passou é passado, não importa, o importante é que o presente seja diferente na qual atrairemos um futuro surpreendente.
Sigmund Freud, pai da Psicanálise, dizia que a nossa mente é como um iceberg que flutua na superfície de um oceano, mas somente vemos a parte da superfície da água para cima, é o nosso consciente. A parte mais importante e robusta que é a que fica abaixo da superfície, nós não a vemos, é o nosso inconsciente, onde estão contido nossos pensamentos, sentimentos, desejos, lembranças, agonias, incerteza, neuras..., estes são os nossos maiores problemas.
Devemos ir até o fundo do nosso ser e tratar esses icebergs da forma correta, através do policiamento de nossas ações aproveitando todos os momentos para colocar em prática o que de melhor estamos aprendendo, será justamente isto que nos fará conseguir ou não o que realmente desejamos.
Façamos a limpeza do porão do nosso ser, somos como o diamante, pedra preciosa na sua essência, mas tem que ser lapidado e passar por muitos atritos até que se torne uma pedra preciosa. Assim como o diamante somos nós, somos todos seres maravilhosos, mas, necessariamente necessitamos ser lapidados através das dificuldades e aprendizados da vida para aflorar a nossa beleza interior. Fomos criados justamente para atingirmos a perfeição, o tempo necessário para esta lapidação será definido e controlado por nós mesmos.
Ainda há necessidade de perguntarmos se devemos aproveitar o momento?
(Leontina Rita Acorinti Trentin)

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Serviço

“Um indivíduo comum transforma-se em um grande sábio ao se engajar no serviço altruísta. Verdadeiramente falando, o mérito que pode ser obtido do serviço não pode ser alcançado mesmo com a prática de austeridades rigorosas. O serviço torna os seres humanos mais próximos uns dos outros, e promove afeto e amizade. Sem os sentimentos de amizade e amor ao próximo, não se pode obter intimidade com o Senhor. Instale em seu coração o sentimento de que o serviço que presta a seu próximo é serviço a Deus.” (Sathya Sai Baba)

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Três pessoas

Três pessoas que passavam em uma pequena caravana, observaram um homem contemplando o entardecer do alto de uma montanha, de onde se via o Deserto do Saara.
“Deve ser um pastor que perdeu uma ovelha, e procura saber onde está”, disse o primeiro homem.
“Não, não creio que esteja procurando algo, muito menos na hora do pôr-do-sol, onde a vista fica confusa. Acho que espera um amigo”, disse o segundo.
“Garanto que é um homem santo, e procura a iluminação”, comentou o terceiro.
Começaram a comentar o que o tal homem fazia, e tanto se empenharam na discussão que quase terminaram brigando. Finalmente, para resolver quem tinha razão, decidiram subir a montanha e ir até o homem.
“O senhor está procurando sua ovelha?”, perguntou o primeiro.
“Não, não tenho rebanho”.
“Então, com certeza, espera alguém”, afirmou o segundo.
“Sou um homem solitário, que vive no deserto”, foi a resposta.
“Por viver no deserto, e na solidão, devemos acreditar que é um santo, em busca de Deus, e está meditando!”, disse, contente, o terceiro homem.
“Será que tudo na Terra precisa ter uma explicação? Pois então, eu explico: estou aqui apenas olhando o pôr-do-sol. Isso não basta para dar um sentido às nossas vidas?”
(Paulo Coelho)

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Amanhã

“Muitos de nós temos obsessão pelo dia de amanhã. Planejamos, nos preparamos e investimos nosso cabedal de conhecimentos e capacidades não para encararmos o cotidiano, mas de olho num hipotético futuro, cujos limites indeterminamos. Trata-se de um erro, que pode trazer conseqüências danosas para quem age assim. O futuro se constrói hoje, fazendo o melhor possível em cada instante que vivemos e gozando as muitas e muitas delícias que a vida tem a nos oferecer. Da soma do que fizermos e do que gozarmos no dia a dia é que construiremos um amanhã melhor e mais promissor. O escritor Jonathan Swift constatou: “Muitos poucos são os que vivem no presente: a maioria se prepara para viver mais tarde”. Não se trata de abrir mão de planos a longo prazo, longe disso. O que não podemos é adiar esses projetos indefinidamente, sacrificando nossa alegria e felicidade e a dos que nos amam e conosco convivem. Reitero: o amanhã se constrói hoje!”

quarta-feira, 29 de julho de 2009

A esperança

A esperança, ao contrário do que se pensa, não é algo apenas subjetivo e, portanto, sem fundamento prático (a menos que, aquilo que esperamos alcançar, seja impossível). Ela é fruto da nossa intuição, que “sabe” que o que tanto desejamos está ao alcance das nossas mãos. Apenas desconhece “como” fazer isso. Daí esse sentimento ser tão persistente e consolador. William Shakespeare escreveu, numa de suas tantas peças: “A esperança, muitas vezes, é um cão de caça sem pistas”. E é mesmo. Ou seja, ela sente o “faro” do alvo, embora não saiba onde ele se encontra. Para encontrá-lo, requer-se persistência, constância e, acima de tudo, ação. A esperança, desprovida de atos, é inócua. Não raro, é sucedida pelo desespero. Portanto, quem espera um amor, uma amizade, uma promoção ou um emprego (não importa), tem que se esmerar na sua procura. O “cão de caça” apenas fareja a pista. Compete ao caçador encontrá-la.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Pequenos


Não raro, superestimamos a capacidade dos que nos cercam, ou das personalidades que se nos tornam familiares pelos meios de comunicação, e subestimamos nosso potencial. Achamos que não somos talhados para grandes realizações e, de tanto nos apequenarmos, nos tornamos, de fato, pequenos. Todos, porém, têm sua importância no mundo. Nenhum de nós é mero espectador da vida, mas todos somos seus protagonistas, com papéis maiores ou menores, na dependência do nosso preparo, afinco e esforço. Nunca esqueço destas sábias palavras do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, herói na luta anti-apartheid, ditas num memorável discurso: “Nos perguntamos; ‘Quem sou eu para ser brilhante, talentoso e incrível?’. Na verdade, quem é você para não ser tudo isso? Bancar o pequeno não ajuda o mundo”. Não banquemos, pois, “pequenos”. Sejamos autoconfiantes e ousados, pois, potencialmente, também somos brilhantes, talentosos e incríveis.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Atos

Há quem entenda que na vida só são importantes grandes causas, obras duradouras, reflexões profundas e que essas deveriam ser nossas preocupações exclusivas, o tempo todo. Todos nossos atos, porém, dos mais rotineiros e aparentemente banais, aos grandiosos e especiais, importam. A questão está na dosagem. Ou seja, em não se perder a oportunidade de usufruir as pequenas alegrias, nem deixar de gozar instantes de ócio, sem, contudo, concentrar nosso tempo todo apenas neles. Há espaço para tudo para os que são equilibrados. Edgar Morin faz a seguinte comparação: “A vida é prosa e poesia. Prosa é o prático: alimentar-se para viver, consumir, etc. Poesia é viver na intensidade, cultivar a emoção, exaltar-se”. Claro que a exaltação a que o poeta se refere é a positiva. Não é a altercação, por qualquer motivo, com quem quer que seja, mas abrir o coração e usufruir plenamente o que nos agrada, enleva e dá prazer.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Janela da alma

domingo, 19 de julho de 2009

Relacionamento


“Um dos maiores desafios que temos, desde que tomamos consciência de nós, do mundo e das pessoas com as quais convivemos, é o do relacionamento pacífico e harmonioso com o próximo. Julgamos que os conflitos, inevitáveis (e não importa seu tamanho ou intensidade), só advêm da diferença de idéias, conceitos, gostos e pontos de vista. Na verdade, este não é o único, e nem mesmo o maior dos obstáculos para relacionamentos saudáveis, harmoniosos e duráveis. O cerne da questão está, sempre, na administração de interesses. Até instintivamente, colocamos, sempre, os nossos acima do das demais pessoas, mesmo das que amamos. Alguns (raros) conseguem vencer esse desafio e conquistam a felicidade. Outros, se não a maioria... Daí concordar com a conclusão de Alexis de Tocqueville quando afirma: “Mais que as idéias, são os interesses que separam as pessoas”. E não são?! O remédio é um só: aprendermos (e exercermos) a arte da conciliação.”

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Companheirismo (Elisabeth Salgado)


Companheirismo, qualidade difícil de se encontrar numa época em que o individualismo predomina. Acho que o mundo moderno desaprendeu o “estar com alguém” e, em seu lugar, exerce uma busca de independência na relação, para mascarar a forte necessidade de vencer a solidão...
Saber ser companheiro de alguém é uma arte que se baseia na maturidade conseguida. Maturidade que permite que se esteja junto, sem querer dominar ou ter um poder sobre o outro, que nos possibilita ser diferente de alguém e, apesar disso, aceitar e respeitar essa diferença.
Ser companheiro é saber ouvir e saber falar, é ficar disponível sem se anular, é compreender o que o outro sente para poder compartilhar a vida.
Ser companheiro é ter a coragem de abrir o coração e oferecer momentos, para que o outro me conheça e sinta confiança em se deixar conhecer também por mim.
Ser companheiro é dar as mãos sem aprisionar, ser companheiro tem muito de doação e de flexibilidade.
Como outras coisas na vida, a dualidade aqui também se faz presente: o companheirismo nasce e se desenvolve na relação, se alimenta dela e da crença de que somente convivendo é que me tornarei, antes de tudo, companheiro de mim mesmo.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Progresso pessoal


“Não raro nos queixamos da falta de progresso em nossas vidas, o que atribuímos, quase sempre, à nossa inabilidade em fazer o que é necessário para sua obtenção. Em geral, desanimamos diante do primeiro obstáculo que encontramos, achando que não estamos preparados para as grandes e difíceis tarefas que temos a executar. O mais prático e eficiente seria, contudo, em vez de nos condenarmos, nos prepararmos para encarar desafios. Mark Twain deixou-nos esta recomendação que, se posta em prática, nos possibilitará alcançar o sucesso que tanto almejamos: “O segredo de progredir é começar. O segredo de começar é dividir as tarefas árduas e complicadas em tarefas pequenas e fáceis de executar. E, depois, começar pela primeira”. Conselho simples, não é verdade? E, sobretudo, revestido do mais puro bom-senso. Que tal tentarmos vezes sem fim, em vez de nos limitarmos a queixas e auto-recriminações?!”

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Quero (Cláudio Rabello)

Quero ser o rio e não o que leva a correnteza, pois quero ser a origem e não a consequência.
Quero ser o galho que é levado no bico e não o pássaro, pois antes de ser o criador, quero ser a massa de que é feito a criatura.
Quero ser o fruto e não a semente e menos a raiz, pois quero antes de sustentar , antes de procriar, adoçar e alimentar os que serão filhos da terra.
Quero ser o que vai e não o que vem, para antes de ser a esperança no sorriso de quem chega, ser a fé na lágrima de quem parte.
Quero antes de ser múltiplo ser único, para antes de me conformar com a perpetuidade da luta não esquecer de lutar pela sobrevivência.
Quero ser o que me proponho a ser e não o que gostaria de ser,pois assim, ainda me bastará não me tornar o que definitivamente não sou.
Seria fácil querer ser a mão ingênua que sempre perdoa mas reconhecendo não ser santo, prefiro ser o que atira a pedra convicto, pois me sobrará no juízo, depois do veredicto, o papel de ao não ser perfeito, ter sido honesto com meu sentimento de revolta e justiça; e por não ter sido leviano, ter uma nova chance de me tornar melhor.
Quero ser a pergunta e não a resposta, pra nunca perder a sede de aprender e a humildade de reconhecer meu mais absoluto despreparo como ser humano.
Ah! como eu queria amar e ser amado para não sofrer o revés de, ao ser um e não ser outro, morrer por ter um amor pela metade.
Só não quero escolher entre ser o antes e o depois, pois como Deus, não teria esse delicioso e inesgotável prazer de não ter direito a escolha, mesmo a errada, essa que tenho feito nos momentos mais delicados de minha vida mas da qual, não me passa pela cabeça qualquer arrependimento. Ou passa?
Quero ser isso e não aquilo e depois aquilo e não isso para, conhecendo os dois lados da face da moeda, saber o que me caberá quando ela for lançada no espaço e não depois que ela cair no chão.
Quero viver e morrer e renascer de novo para entender que tudo que fiz é conseqüente e que com o tempo me devolverei à origem de tudo, para poder ser parte integrante da célula inteligente, responsável por tudo aquilo que de mim nascerá pelos milênios e milênios que jamais deixarão de vir.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Sonhos


Voar e revoar, reaprendendo a bordar com fios de luz e emoções cintilantes, passear nos labirintos redescobrindo saídas, reinventando as asas, as danças, os movimentos, sem temores de se dissolver no espaço ou no tempo, amar com alegria e liberdade intensa, compondo matizes em misturas de alados amores, sem medo de se perder, crescendo e sorrindo diante das diferenças, desenhar e pintar novos riscos nos sonhos bordados, revoar, revoar, revoar... (Ana Luisa Kaminski)

terça-feira, 30 de junho de 2009

A vida é bela

Todos os homens podem, e devem, em qualquer circunstância, considerar que a vida é bela e viver de acordo com isso. Ninguém tem motivos para a considerar desprovida de nobreza e grandiosidade. A dor e as contrariedades sempre fizeram parte da vida dos homens, e nem por isso eles deixaram de a amar.
Mas acontece que nesta vida se sofre realmente, e que - ao contrário do que antigamente sucedia - aqueles que sofrem são agora muitas vezes abandonados pelos outros, e têm de viver sozinhos com a sua dor. À qual se acrescenta, então, a dor enorme da solidão.
Sempre houve doentes e anciãos, mas antigamente eram considerados um tesouro. Agora não passam de um estorvo... E é só por isso que hoje se fala em eutanásia, quando no passado havia apenas o suicídio: o suicídio é uma decisão pessoal; a eutanásia acabará por ser uma imposição da sociedade.
Há em muitas cabeças uma noção da vida que é chocantemente pobre, desagradavelmente rasteira, tristemente vazia. Consiste em olhar para a vida de uma forma utilitária, com base numa concepção egoísta e em critérios apenas económicos: se uma vida não é útil - se não é produtiva, se não proporciona todo o prazer - então não tem razão de ser. Pode eliminar-se, como se elimina um automóvel velho ou sem conserto, um par de sapatos rotos, uma camisola demasiadas vezes remendada.
E nem sequer é nas pessoas muito doentes, ou nos idosos que estão perto da morte, que essa mentalidade é frequente. Não. É nos outros, nos que estão convencidos de que ainda vão ficar aqui muito tempo e se acham no direito de construir uma sociedade com regras que lhes parecem mais perfeitas do que as da natureza, livres de quaisquer critérios e valores que não sejam os económicos e os do bem estar.
A grande questão da eutanásia não consiste em se cada pessoa pode, ou não, ter a liberdade de escolher o seu destino. E também não reside em se uma pessoa pode pedir a outra que a mate.
É ainda pior do que isso: a questão está em que o triunfo desta visão utilitária da vida levaria – como, de resto, já está a suceder na Holanda - à eliminação de pessoas que, não querendo elas mesmas acabar com a vida, são consideradas inúteis por uma sociedade que se tornou materialista (a decisão é transferida para os médicos e para os familiares, e para os parlamentos, que muitas vezes estão ansiosos por se verem livres de um fardo).
Assim é que desaparece realmente a liberdade de escolher o próprio destino, e as pessoas se tornam em objectos à mercê dos interesses económicos e dos falsos critérios de utilidade social.
É muito fácil aproveitar-se da extrema debilidade - física e emocional - de um doente terminal. Até para o convencer das presumíveis vantagens de uma "morte doce". Muito mais fácil do que proporcionar-lhe todo o apoio e carinho de que necessita para levar a vida até ao fim - sem desistir - e morrer com verdadeira dignidade.
A dor é também uma falsa questão. A medicina sabe tirar a dor, e o resto... aguenta-se. O pior é a solidão e o abandono. Isso é que é difícil de suportar. E tem uma solução bem simples... Bastaria que todos os que estão à volta do doente olhassem para aquela vida - para a vida - sem egoísmo.
(Paulo Geraldo)

sábado, 27 de junho de 2009

Amizade e Companheirismo (Fafá Lima)


“Quantas vezes nos perguntamos como será o amanhã… Será que encontramos a resposta certa… O amanhã deveria mudar para o agora, neste momento. O mesmo pode acontecer em nossos lares, com nossos amigos, companheiros.
Quantas vezes erramos por achar que o amanhã seria um novo dia, deixamos por comodismo ou quem sabe até por preguiça não damos um abraço amigo, não perdoamos quando devíamos ter perdoado, não somos honestos nem conosco nem com nosso próximo. Porque é mais fácil deixarmos para amanhã. Só que muitas vezes o amanhã é tarde demais para nos acalentar, para nos orientar.
E o amanhã deve ser o agora neste momento. Então nunca deixe para amanhã o que você pode fazer agora.
Vá, dê seu ombro amigo, seu abraço, seu sorriso, seu perdão, suas palavras de carinho.
Seja companheiro, seja amigo acima de tudo. Quem sabe, desta forma, quantos dissabores deixarão de existir. Quantas lágrimas deixarão de cair. E se houver de cair lágrimas que sejam lágrimas de alegria, de emoção.
Ser companheiro e honesto consigo mesmo exige forças muitas vezes além dos nossos limites, mas vale a pena. Quando este companheirismo nasce de dentro pra fora, ele nasce com muita força e amor.
Com o amor, companheirismo, honestidade nada é impossível.
Com o amor construímos uma humanidade melhor, mais humana com nossos semelhantes.
Quando o amor, honestidade unidos com o companheirismo andam juntos conseguimos servir e construir um mundo bem melhor.”

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Pensando bem... (Luis Fernando Veríssimo)

Pensando bem em tudo o que a gente vê e vivencia e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente.
Existe uma pessoa que se você for parar pra pensar é, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa faz tudo certinho!
Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas, mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça, perder a hora, morrer de amor...
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar que é pra na hora que vocês se encontrarem a entrega ser muito mais verdadeira.
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa. Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas.
Essa pessoa vai tirar seu sono.
Essa pessoa talvez te magoe e depois te enche de mimos pedindo seu perdão.
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar 100% da vida dela esperando você.
Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo, porque a vida não é certa.
Nada aqui é certo!
O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo, amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo, querendo,conseguindo...
E só assim, é possível chegar àquele momento do dia em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade, tudo o que Ele quer é que a gente encontre a pessoa errada pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra
gente...

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Melhor...


domingo, 14 de junho de 2009

Tempo

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Ladrão de corações


É dito que Deus é um ladrão de corações! O mundo inteiro pertence a Deus. Todos vocês pertencem a Ele, embora possam não saber disso. Portanto, Ele pode tomar qualquer coisa de qualquer um. Ele é o Senhor do éter, do vento, do fogo, da água e da terra; Ele pode transformar o céu em terra e a terra em céu. Ele também pode pegar os corações das pessoas e os preencher com Amor. Quando as pessoas provarem a doçura do Seu Amor, elas não desejarão qualquer outra coisa. É por isso que Ele é chamado de "o ladrão de corações" (Chittha Chora). Reze a Ele: "Ó Deus! Entre também em meu coração e o preencha com amor, de forma que eu possa amar todos os seus filhos, em todas as terras". Nunca deseje o que pertence aos outros. Não reclame dos outros, mas, se você precisar, fale somente sobre o bem que existe neles. (Sathya Sai Baba)