segunda-feira, 27 de julho de 2009

Pequenos


Não raro, superestimamos a capacidade dos que nos cercam, ou das personalidades que se nos tornam familiares pelos meios de comunicação, e subestimamos nosso potencial. Achamos que não somos talhados para grandes realizações e, de tanto nos apequenarmos, nos tornamos, de fato, pequenos. Todos, porém, têm sua importância no mundo. Nenhum de nós é mero espectador da vida, mas todos somos seus protagonistas, com papéis maiores ou menores, na dependência do nosso preparo, afinco e esforço. Nunca esqueço destas sábias palavras do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, herói na luta anti-apartheid, ditas num memorável discurso: “Nos perguntamos; ‘Quem sou eu para ser brilhante, talentoso e incrível?’. Na verdade, quem é você para não ser tudo isso? Bancar o pequeno não ajuda o mundo”. Não banquemos, pois, “pequenos”. Sejamos autoconfiantes e ousados, pois, potencialmente, também somos brilhantes, talentosos e incríveis.

Um comentário:

Alessandro Tristão disse...

Muitas vezes nos sentimos pequeninos diante de um mundo tão cruel e desumano... As palavras de Nelson Mandela mostra como devemos agir, "Bancar o pequeno não ajuda o mundo", se acomodar em ser pequeno também não! É preciso ter ousadia e personalidade para mostrar o quão brilhante nós somos!